Intervenções psicológicas no processo de aposentadoria: revisão integrativa da literatura brasileira

Palavras-chave: aposentadoria, profissão, envelhecimento, psicoterapia

Resumo

Introdução: A aposentadoria representa uma fase de transição, com importantes repercussões para a vida do indivíduo em suas diferentes dimensões, como carreira, saúde, família e socialização. As intervenções psicológicas pré e pós-aposentadoria objetivam contribuir nessa transição, promovendo bem-estar, adaptação e maior qualidade de vida no enfrentamento das mudanças inerentes a essa etapa desenvolvimental. Objetivo: Este estudo de revisão integrativa teve por objetivo conhecer o panorama das intervenções psicológicas utilizadas nos processos de pré e pós-aposentadoria no Brasil. Método: A questão norteadora foi: qual o perfil das intervenções psicológicas no contexto da aposentadoria em termos de características, resultados e recomendações no Brasil? A partir das bases de dados LILACS, SciELO, PePSIC e PsycINFO, foram realizadas buscas no período de 2002 a 2017. Resultados e Discussões: Foram recuperados dez artigos, sendo cinco empíricos e cinco teóricos. A maioria tem o objetivo de descrever a importância dos programas de preparação para a aposentadoria (PPA). As intervenções atingiram mais o público feminino e buscaram promover o bem-estar a partir da exploração das perdas, dos ganhos e das mudanças ocorridas nessa fase. Conclusão: Recomenda-se a participação de psicólogos nesses programas, bem como a avaliação longitudinal das propostas existentes, buscando seu aperfeiçoamento constante.

Biografia do Autor

Natalí Andrade da Cunha, Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)

Psicóloga pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).

Fabio Scorsolini-Comin, Universidade de São Paulo (USP)

Psicólogo, doutor, mestre e livre docente em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Professor associado do Departamento de Enfermagem Psiquiátrica e Ciências Humanas da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da USP.

Raquel Cornélio Marin, Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)

Psicóloga pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).

Referências

Arraché, E. M. (2012). Qualidade de vida e expectativas com a pré-aposentadoria em servidores da UFRGS (Trabalho de Conclusão de Curso, Especialização em Qualidade de Vida e Envelhecimento, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil).

Bardagi, M. P., & Albanaes, P. (2015). Avaliação de intervenções vocacionais no Brasil: uma revisão da literatura. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 16(2), 123-135.

Boehs, S. T. M., Medina, P. F., Bardagi, M. P., Luna, I. N., & Silva, N. (2017). Revisão da literatura latino-americana sobre aposentadoria e trabalho: perspectivas psicológicas. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, 17(1), 54-61.

Colleti, M., Poletto, M., & Scorsolini-Comin, F. (2020). Como se preparar para a aposentadoria? Apontamentos para uma intervenção clínica inspirada na Psicologia Positiva. In C. H. Giacomoni, & F. Scorsolini-Comin (Orgs.), Temas Especiais em Psicologia Positiva (pp. 137-150). Petrópolis, RJ: Vozes.

Costa, A. B., & Soares, D. H. P. (2009). Orientação psicológica para a aposentadoria. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, 9(2), 97-108.

Ferreira, H. G. (2016). Envelhecimento bem-sucedido: estamos preparados? Revista Ciências em Saúde, 6(4), 1-3.

Figueira, D. A. M., Haddad, M. C. L., Gvozd, R., & Pissinati, P. S. C. (2017). A tomada de decisão da aposentadoria influenciada pelas relações familiares e laborais. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 20(2), 207-215.

França, C. L. (2016). Efeito de programas de preparação para aposentadoria: um estudo experimental (Tese de Doutorado em Psicologia Clínica e Cultura, Universidade de Brasília, Brasília-DF, Brasil).

França, C. L., & Murta, S. G. (2014a). Prevenção e promoção da saúde mental no envelhecimento: conceitos e intervenções. Psicologia: Ciência e Profissão, 34(2), 318-329.

França, C. L., & Murta, S. G. (2014b). Fatores de risco e de proteção na adaptação à aposentadoria. Psicologia Argumento, 32(76), 33-43.

França, C. L., Murta, S. G., Negreiros, J. L., Pedralho, M., & Carvalhedo, R. (2013). Intervenção Breve na Preparação para Aposentadoria. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 14(1), 99-110.

França, L. H. F. P., & Seidl, J. (2016). Resenha: Manual da Oxford sobre aposentadoria. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, 16(3), 308-310.

França, L. H. F. P., & Soares, D. H. P. (2009). Preparação para a aposentadoria como parte da educação ao longo da vida. Psicologia: Ciência e Profissão, 29(4), 738-751.

França, L. H. F. P., Menezes, G. S., & Siqueira, A. R. (2012). Planejamento para aposentadoria: a visão dos garis. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 15(4), 733-745.

Gvozd, R., Haddad, M. C. L., Liberatti, V. M., & Martins, J. T. (2015). Implantação de um programa de preparação para aposentadoria em instituição universitária pública. Revista de Enfermagem UFPE On line, 9(2), 994-1000.

Laidlaw, K., & Pachana, N. A. (2009). Aging, mental health, and demographic change: Challenges for psychotherapists. Professional Psychology: Research and Practice, 40(6), 601-608.

Lavinas, L., & Cordilha, A. C. (2019). Reforma da Previdência: qualificando o debate brasileiro à luz de experiências internacionais. Revista NECAT, 8(15), 35-43.

Löckenhoff, C. E., Terracciano, A., & Costa Junior, P. T. (2009). Five-factor model personality traits and the retirement transition: Longitudinal and cross-sectional associations. Psychology and Aging, 24(3), 722-728.

Mendes, K. D. S., Silveira, R. C. C. P., & Galvão, C. M. (2008). Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto – Enfermagem, 17(4), 758-764.

Muniz, J. A. (1996). PPA: Programa de Preparação para o Amanhã. Estudos de Psicologia (Natal), 2(1), 198-204.

Murta, S. G., Abreu, S., França, C. L., Pedralho, M., Seidl, J., Lira, N. P. M. et al. (2014). Preparação para a aposentadoria: implantação e avaliação do programa viva mais! Psicologia: Reflexão e Crítica, 27(1), 1-9.

Pazzim, A. T., & Marin, A. (2016). Programas de Preparação para Aposentadoria: Revisão sistemática da literatura nacional. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 17(1), 91-101.

Rafalski, J. C., & Andrade, A. L. (2017). Desenvolvimento da Escala de Percepção de Futuro da Aposentadoria (EPFA) e Correlatos Psicossociais. Psico-USF, 22(1), 49-62.

Rodrigues, M., Ayabe, N. H., Lunardelli, M. C. F., & Canêo, L. C. (2005). A preparação para a aposentadoria: o papel do psicólogo frente a essa questão. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 6(1), 53-62.

Scorsolini-Comin, F. (2015). Aconselhamento psicológico: Aplicações em gestão de carreiras, educação e saúde. São Paulo: Atlas.

Scorsolini-Comin, F., Rossi, G. A. N., Curtiço Junior, J. H., Costa, L. M., Silva, L. D. R., & Alves-Silva, J. D. (2019). Adoecimento e aposentadoria: Relato de uma experiência profissional em aconselhamento psicológico. Revista Psicologia e Saúde, 11(2), 83-98.

Soares, D. H., Luna, I. N., & Lima, M. B. (2010). A arte de aposentar-se: Programa de preparação para aposentadoria com policiais federais. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, 15(2), 293-313.

Vuori, J., Toppinen-Tanner, S., & Mutanen, P. (2012). Effects of resource-building group intervention on career management and mental health in work organizations: Randomized controlled field trial. Journal of Applied Psychology, 97(2), 273-286.

Zanelli, J. C. (2012). Processos psicossociais, bem-estar e estresse na aposentadoria. Revista Psicologia, Organizações e Trabalho, 12(3), 329-340.

Publicado
2021-08-03
Como Citar
Cunha, N. A. da, Scorsolini-Comin, F., & Marin, R. C. (2021). Intervenções psicológicas no processo de aposentadoria: revisão integrativa da literatura brasileira. Revista Psicologia E Saúde, 13(1), 3-18. https://doi.org/10.20435/pssa.v13i1.1012
Seção
Artigos