Agentes Comunitários de Saúde e o Trabalho com Usuários de Drogas: Obstáculos e Desfechos Possíveis

Palavras-chave: Estratégia Saúde da Família, Agentes Comunitários de Saúde, Álcool e/ou outras drogas.

Resumo

Na Estratégia Saúde da Família (ESF), o trabalho do Agente Comunitário de Saúde (ACS) é ponto inicial de ancoragem das ações em saúde voltadas à comunidade. Objetivo: compreender o entendimento dos ACS em relação à abordagem da temática das drogas no território em que atuam. Métodos: Estudo qualitativo, realizado com 6 ACS de uma Equipe de Unidade de ESF. Definiu-se a amostra por exaustão. Foram realizadas entrevistas, posteriormente transcritas e organizadas conforme o Discurso do Sujeito Coletivo. Resultados: Foram evidenciados entraves e equívocos no processo de trabalho dos ACS no manejo das demandas relacionadas ao uso de álcool e drogas. Conclusão: A percepção dos ACS sobre a temática do uso de drogas no cotidiano do serviço de saúde é cautelosa e restrita. Mesmo diante da identificação disto como um problema do território, suas intervenções ocorrem mediante manifestação voluntária do usuário, quando este busca o serviço de saúde.  

Biografia do Autor

Ana Carolina Ametlla Guimarães, Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande/MS

Mestra em Saúde da Família pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Graduada em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atualmente, é coordenadora da área de Saúde Mental na Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Iolly Nacasato, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Graduada em Nutrição pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Atualmente, é cirurgiã-dentista.

Rayssa Nacasato, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Graduada em Odontologia pela Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Atualmente, é nutricionista.

Leila Foerster Merey, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Doutora e mestre em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Graduada em Fisioterapia pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Atualmente, é professora da UFMS.

Carolina Gomes Carrilho, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Saúde na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Graduada em Psicologia pela UCDB.

André Barciela Veras, Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS)

Doutor em Psiquiatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Médico e psiquiatra pela UFRJ. Atualmente, é professor da Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS).

Alessandro Diogo de Carli, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Doutor em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Graduado em Odontologia pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Atualmente, é professor da UFMS

Mara Lisiane de Moraes dos Santos, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Doutora em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília (UnB). Mestre em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Graduada em Fisioterapia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Atualmente, é professora da UFMS.

Referências

Barbosa, S., Elizeu, T.S., & Penna, C. M. M. (2013). Ótica dos profissionais de saúde sobre acesso à atenção primária à saúde. Ciência e Saúde Coletiva, 18(8), 2347-2357. doi:https://doi.org/10.1590/S1413-81232013000800019

Barros, M. M., Chagas, M., & Dias, M. S. A. (2009). Saberes e práticas do agente comunitário de saúde no universo do transtorno mental. Ciência e Saúde Coletiva, 14(1), 227-232. doi:https://doi.org/10.1590/S1413-81232009000100028

Batista, K., & Souto, B. G. A. (2017). Perceptions and practices of community health workers in the care of drug users. ABCS Health Sciences, 42(3), 129-136. doi:https://doi.org/10.7322/abcshs.v42i3.1072

Brasil. Ministério da Saúde (2001). Programa saúde da família. Brasília, DF: Ministério da Saúde.

Brasil. Ministério da Saúde (2011). Passo a Passo das Ações do Departamento de Atenção Básica. Brasília, DF: Secretaria de Atenção Básica.

Campos, R. O., Gama, C. A., Ferrer, A. L., Santos, D. V. D., Stefanello, S., Trapé, T. L., & Porto, K. (2011). Saúde mental na atenção primária à saúde: Estudo avaliativo em uma grande cidade brasileira. Ciência & Saúde Coletiva, 16(12), 4643-4652. doi:https://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011001300013

Castanha, A. R., & Araújo, L. (2006). Álcool e agentes comunitários de saúde: Um estudo das representações sociais. Psico-USF, 11(1), 85-94. doi:https://doi.org/10.1590/S1413-82712006000100010

Fontanella, B., Ricas, J., & Turato, E. R. (2008). Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: Contribuições teóricas. Cadernos de Saúde Pública, 24(1), 17-27. doi:https://doi.org/10.1590/S0102-311X2008000100003

Galavote, H. S., Prado, T. N., Maciel, E. L. N., & Lima, R. C. D. (2011). Desvendando os processos de trabalho do agente comunitário de saúde nos cenários revelados na Estratégia Saúde da Família no município de Vitória (ES, Brasil). Ciência & Saúde Coletiva, 16(1), 231-240. doi:https://doi.org/10.1590/S1413-81232011000100026

Lefèvre, F., & Lefèvre, A. M. (2000). O discurso do sujeito coletivo: Uma nova abordagem metodológica em pesquisa qualitativa. Caxias do Sul: EDUCS.

Luppino, J., Nunes, M. C., Silva, M. C., Piquini, M. K, Fornari, P. F., Franco, R. L., . . . Gianini, R. J. (2013). Abordagem de usuários de drogas e redução de danos: Atualização do conhecimento de agentes comunitários de saúde em Sorocaba-SP. Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, 15(4), 116-120.

Melo, B. C. A., Assunção, J. I. V., & Vecchia, M. D. (2016). Percepções do Cuidado aos Usuários de Drogas por Agentes Comunitários de Saúde*. Psicologia em Pesquisa, 10(2), 57-66. doi:https://dx.doi.org/10.24879/201600100020060

Merhy, E. E. (2003). O trabalho em saúde: Olhando e experenciando o SUS no cotidiano. São Paulo: Hucitec.

Nogueira, R. P., Silva, F. B., & Ramos, Z. V. O. (2000). A vinculação institucional de um trabalhador “sui generis”: O Agente Comunitário de Saúde. Rio de Janeiro: Cadernos IPEA.

Oliveira, J., Mccallum, C.A., & Costa, H.(2010). Representações sociais de Agentes Comunitários de Saúde acerca do consumo de drogas. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 44(3), 611-618. doi:https://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342010000300009

Peres, C. R. F. B., Caldas, A. L. Júnior, Silva, R. F., & Marin, M. J. S. (2011). The community health agent and working as a team: The easy and difficult aspects. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 45(4), 905-911. doi:https://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342011000400016

Rios, I. C. (2007). Rodas de conversa sobre o trabalho na rua: Discutindo saúde mental. Physis: Revista de Saúde Coletiva, 17(2), 251-263. doi:https://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312007000200003

Ronzani, T. M., & Silva, C. (2008). O Programa Saúde da Família segundo profissionais de saúde, gestores e usuários. Ciência e Saúde Coletiva, 13(1), 23-34. doi:https://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232008000100007

Schneider, J. F., Roos, C. M., Olschowsky, A., Pinho, L. B., Camatta, M. W., & Wetzel, C. (2013). Atendimento a usuários de drogas na perspectiva dos profissionais da estratégia saúde da família. Texto & Contexto – Enfermagem, 22(3), 654-661. doi:https://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072013000300011

Vallegas, A., Souza, Â., Sanches, L., & Alves, L. (2020). Permanent health education in the work process of community health workers. Research, Society and Development, 9(4), e129942962. doi:http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i4.2962

Vieira, L. C. N., & Tittoni, J. (2015). Entre imagens e palavras: As Agentes Comunitárias de Saúde como artífices. Pesquisas e Práticas Psicossociais, 10(1), 115-128. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-89082015000100010&lng=pt&tlng=

Waidman, M. A., Costa, B., & Paiano, M. (2012). Percepções e atuação do Agente Comunitário de Saúde em saúde mental. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 46(5), 1170-1177. doi:https://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342012000500019

Publicado
2021-11-17
Como Citar
Ametlla Guimarães, A. C., Nacasato, I., Nacasato, R., Merey, L. F., Carrilho, C. G., Veras, A. B., de Carli, A. D., & dos Santos, M. L. de M. (2021). Agentes Comunitários de Saúde e o Trabalho com Usuários de Drogas: Obstáculos e Desfechos Possíveis. Revista Psicologia E Saúde, 13(3), 89-98. https://doi.org/10.20435/pssa.v13i3.1100
Seção
Artigos