Ansiedade e Depressão entre Profissionais de Enfermagem em UPA durante a Pandemia da Covid-19

Palavras-chave: profissionais de enfermagem, ansiedade, depressão, covid-19

Resumo

Estudo descritivo, correlacional, tipo transversal, que avaliou ansiedade e depressão entre profissionais de enfermagem de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Os dados foram coletados mediante um questionário sociodemográfico e a Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão (HADS). Participaram doze técnicos, onze auxiliares de enfermagem e sete enfermeiros, sendo a maioria do gênero feminino (80,0%), casados (40,0%) e com faixa etária predominante de 41 a 50 anos (36,7%). Os respondentes apresentaram grau de ansiedade normal (66,7%) e grau de depressão normal (86,7%). As subescalas de ansiedade (α = 0,71) e depressão (α = 0,67) apresentaram adequada consistência interna. A análise de associação entre os escores totais referentes à avaliação de ansiedade e depressão indicou uma correlação estatisticamente significativa (p = 0,01), positiva e forte (ρ = 0,741). A HADS mostrou boa sensibilidade para avaliar sintomas de ansiedade e depressão, porém não evidenciou escores elevados no período da pandemia da covid-19 nos respondentes.

Biografia do Autor

Letícia Piffer, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)

Graduanda na Universidade Estadual Paulista em Franca (UNESP), Campus de Assis. Atualmente é Bolsista de Iniciação Científica na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

Maria Luiza Gana Schmidt, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP)

Doutora em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Mestre em Psicologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). Graduada em Psicologia pela Unesp. Atualmente é Docente do Departamento de Psicologia Social da Faculdade de Ciências e Letras na UNESP, Campus de Assis.

João Massuda Júnior, Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS)

Doutor em Psicologia pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Mestre em Administração pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Graduado em Administração pela UFMS. Atualmente é Docente de Administração do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), Campus Campo Grande.

Referências

Almeida, I. M. (2020). Proteção da saúde dos trabalhadores da saúde em tempos de COVID-19 e respostas à pandemia. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 45(17), 1-10. doi:https://doi.org/10.1590/scielopreprints.140

Botega, N. J., Bio, M. R., Zomignani, M. A., Garcia, C., Junior, & Pereira, W. A. B. (1995). Transtornos do humor em enfermaria de clínica médica e validação de escala de medida (HAD) de ansiedade e depressão. Revista de Saúde Pública, 29(5), 359-363. doi:https://doi.org/10.1590/S0034-89101995000500004

Botega, N. J., Pondé, M. P., Medeiros, P., Lima, M. G., & Guerreiro, C. A. M. (1998). Validação da escala hospitalar de ansiedade e depressão (HAD) em pacientes epiléticos ambulatoriais. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 47(6), 285-289.

Brasil. Ministério da Saúde (2017). UPA 24h – Unidade de Pronto Atendimento. Governo Federal. Recuperado de https://www.gov.br/saude/pt-br/acesso-a-informacao/acoes-e-programas/upa-24h-unidade-de-pronto-atendimento

Brasil. Ministério da Saúde (2020). Painel de casos de doença pelo coronavírus 2019 (COVID-19) no Brasil pelo Ministério da Saúde. Governo Federal. Recuperado de https://covid.saude.gov.br/

Cuduro, F. L. F., & Macedo, S. M. K. (2018). Evaluación del ambiente de trabajo entre profesionales de enfermería en una unidad de urgencia y emergencia. Enfermería Global, 17(50), 361-399. doi:http://dx.doi.org/10.6018/eglobal.17.2.283991

Fernandes, D. M., & Marcolan, J. F. (2017). Trabalho e sintomatologia depressiva em enfermeiros da Estratégia de Saúde da Família. SMAD: Revista eletrônica saúde mental álcool e drogas, 13(1), 37-44. doi:https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.v13i1p37-44

Ferreira, L. A. L., & Ferreira, L. L. (2015). Depressão no trabalho da enfermagem: Revisão de literatura. Universitas: Ciências da Saúde, 13(1), 41-48. doi:https://doi.org/10.5102/ucs.v13i1.2849

Fillis, M. M. A., Dellaroza, M. S. G., Machado, R. A., Pelaquim, T. A. A., Coelho, V. V., Barbosa, V. C. A. A., . . . Trelha, C. S. (2020). Saúde do trabalhador em tempos de COVID-19: a experiência do município de Londrina. APS em Revista, 2(2), 106-113. doi:https://doi.org/10.14295/aps.v2i2.97

Gomes, H. O. (2014). O trabalho e saúde das profissionais de enfermagem em urgência e emergência: Estudo de caso em uma Unidade de Pronto Atendimento no município do Rio de Janeiro. (Dissertação de mestrado, Escola Regional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro). Recuperado de https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/24335

Gomes, R. K., & Oliveira, V. B. (2013). Depressão, ansiedade e suporte social em profissionais de enfermagem. Boletim de Psicologia, 63(138), 23-33. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0006-59432013000100004

Guilland, R., Cruz, R. M., & Kaszubowski, E. (2018). Propriedades psicométricas do inventário de fatores psicológicos de doenças relacionadas ao trabalho: Um estudo com trabalhadores de frigoríficos. Psico-USF, 23(3), 539-554. doi:https://doi.org/10.1590/1413-82712018230312

Helioterio, M. C., Lopes, F. Q. R. S., Sousa, C. C., Souza, F. O., Pinho, P. S., Sousa, F. N. F., & Araújo, T. M. (2020). Covid-19: Por que a proteção da saúde de trabalhadores e trabalhadoras da saúde é prioritária no combate à pandemia? Trabalho, Educação e Saúde, 18(3), e00289121. doi:https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00289

Jackson, J. M., Filho, Assunção, A. A., Algranti, E., Garcia, E. G., Saito, C. A., & Maeno, M. (2020). A saúde do trabalhador e o enfrentamento da COVID-19. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 45(14), 1-3. doi:https://doi.org/10.1590/2317-6369ed0000120

Kim, H.-Y. (2017). Statistical notes for clinical researchers: Chi-squared test and Fisher's exact test. Restorative Dentistry & Endodontics, 42(2), 152-155. doi:https://doi.org/10.5395/rde.2017.42.2.152

Kogien, M., & Cedaro, J. J. (2014). Public emergency department: The psychosocial impact on the physical domain of quality of life of nursing professionals. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 22(1), 51-58. doi:https://doi.org/10.1590/0104-1169.3171.2387

Konder, M. T., & O’Dwyer, G. (2015). As Unidades de Pronto-Atendimento na Política Nacional de Atenção às Urgências. Physis: Revista de Saúde Coletiva, 25(2), 525-545. doi:https://doi.org/10.1590/S0103-73312015000200011

Maciel, A. M. S., Silva, J. D., Filho, Sousa, R. L., Matos, T. L., Lima, N. C. C., Ramalho, K. M. V. G., & Pires Neto, R. J. (2020). Aplicação de medidas de saúde pública para o enfrentamento à COVID-19 no município de Russas-CE. Cadernos ESP/CE, 14(1), 24-29. Recuperado de https://cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/394

Manetti, M. L., & Marziale, M. H. P. (2007). Fatores associados à depressão relacionada ao trabalho de enfermagem. Estudos de Psicologia, 12(1), 79-85. doi:https://dx.doi.org/10.1590/S1413-294X2007000100010

Medeiros, E. A. S. (2020). A luta dos profissionais de saúde no enfrentamento da COVID-19. Acta Paulista de Enfermagem, 33, 1-4. doi:https://dx.doi.org/10.37689/acta-ape/2020edt0003

Moura, A., Lunardi, R., Volpato, R., Nascimento, V., Bassos, T., & Lemes, A. (2018). Fatores associados à ansiedade entre profissionais da atenção básica. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental, (19), 17-26. doi:https://dx.doi.org/10.19131/rpesm.0198

Oliveira, E. B., Pinel, J. S., Gonçalves, J. B. A., & Diniz, D. B. (2013). Nursing work in hospital emergency units - psychosocial risks: A descriptive study. Online Brazilian Journal of Nursing, 12(1), 73-88. doi:https://doi.org/10.5935/1676-4285.20134046

Oliveira, V., & Pereira, T. (2012). Ansiedade, depressão e burnout em enfermeiros: Impacto do trabalho por turnos. Revista de Enfermagem Referência, 3(7), 43-54. doi:https://dx.doi.org/10.12707/RIII1175

Santos, K. K. S. (2015). Efeito das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) na mortalidade por infarto agudo do miocárdio nas capitais e regiões metropolitanas do Brasil (Dissertação de mestrado, Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife). Recuperado de https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/15043

Sarti, T. D., Lazarini, W. S., Fontenelle, L. F., & Almeida, A. P. S. C. (2020). Qual o papel da Atenção Primária à Saúde diante da pandemia provocada pela COVID-19? Epidemiologia e Serviços de Saúde, 29(2), e2020166. doi:https://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742020000200024

São Paulo (Cidade) (2020). Boletim Diário Covid-19 no município de São Paulo de 23 de abril de 2020. Cidade de São Paulo. Recuperado de https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/doencas_e_agravos/coronavirus/index.php?p=296672

Schmidt, D. R. C., Dantas, R. A. S., & Marziale, M. H. P. (2011). Ansiedade e depressão entre profissionais de enfermagem que atuam em blocos cirúrgicos. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 45(2), 487-493. doi:https://doi.org/10.1590/S0080-62342011000200026

Teixeira, C. F. S., Soares, C. M., Souza, E. A., Lisboa, E. S., Pinto, I. C. M., Andrade, L. R., & Espiridião, M. A. (2020). A saúde dos profissionais de saúde no enfrentamento da pandemia de Covid-19. Ciência & Saúde Coletiva, 25(9), 3465-3474. doi:https://doi.org/10.1590/1413-81232020259.19562020

Trettene, A. S., Ferreira, J. A. F., Mutro, M. E. G., Tabaquim, M. L. M., & Razera, A. P. R. (2016). Estresse em profissionais de enfermagem atuantes em Unidades de Pronto Atendimento. Boletim - Academia Paulista de Psicologia, 36(91), 243-261. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-711X2016000200002

Tselebis, A., Moulou, A., & Ilias, I. (2001). Burnout versus depression and sense of coherence: study of Greek nursing staff. Nursing & Health Sciences, 3(2), 69-71. doi:https://doi.org/10.1046/j.1442-2018.2001.00074.x

Vargas, D., & Dias, A. P. V. (2011). Prevalência de depressão em trabalhadores de enfermagem de Unidade de Terapia Intensiva: Estudo em hospitais de uma cidade do noroeste do Estado São Paulo. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 19(5), 1114-1121. doi:https://doi.org/10.1590/S0104-11692011000500008

Veloso, L. U. P., Laurindo, L. M. B., Sousa, L. R. P., Veloso, C., Silva, F. J. G., Junior, & Monteiro, C. F. S. (2016). Prevalência de ansiedade em profissionais de enfermagem de urgência e emergência. Revista de Enfermagem UFPE on line, 10(11), 3969-3976. doi:https://doi.org/10.5205/1981-8963-v10i11a11479p3969-3976-2016

Zigmond, A. S., & Snaith, R. P. (1983). The Hospital Anxiety and Depression Scale. Acta Psychiatrica Scandinavica, 67(6), 361-370. doi:https://doi.org/10.1111/j.1600-0447.1983.tb09716.x

Publicado
2021-11-17
Como Citar
Piffer, L., Schmidt, M. L. G., & Massuda Júnior, J. (2021). Ansiedade e Depressão entre Profissionais de Enfermagem em UPA durante a Pandemia da Covid-19. Revista Psicologia E Saúde, 13(3), 173-185. https://doi.org/10.20435/pssa.v13i3.1565
Seção
Dossiê: Covid-19